Tecnologia & Materiais

01.01.2012

Janelas de conforto
Acompanhando o aumento de complexidade das fachadas e a demanda por desempenho, caixilhos de alumínio especiais evoluem e incorporam recursos que os tornam ainda mais cruciais para garantir o conforto dos usuários e a sustentabilidade dos edifícios


Demandas primárias
Convidados para um bate-papo com a redação de AU, fabricantes, consultores e arquitetos afirmam que a tendência aponta para o desenvolvimento de sistemas que aliem preços competitivos ao atendimento aos novos requisitos de sustentabilidade

fotos Marcelo Scandaroli

1 Paulo Faccio Neto, arquiteto titular do Paulo Faccio Pedro Dias Arquitetura 2 Lucínio Santos, diretor da Luxalum 3 Domingos Moreira Cordeiro, engenheiro e diretor da Adalume Alumínio 4 Nelson Firmino, consultor e projetista de fachadas e esquadrias da Aluparts Engenharia 5 Audrey Dias, arquiteta da Aluparts Engenharia 6 Roberto Papaiz, presidente da Afeal (Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio) e diretor da Eurocentro
aU HÁ DEFASAGEM ENTRE O QUE SE FAZ NO BRASIL E O QUE SE FAZ NO EXTERIOR EM RELAÇÃO ÀS ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO ESPECIAIS?

LUCÍNIO SANTOS Na área comercial de alto padrão não há diferença entre os sistemas adotados no Brasil e na Europa. Mas se analisarmos o mercado como um todo, há certa defasagem de tecnologia. Com certeza a diferença é bem menor hoje do que no passado. Nos últimos anos, as esquadrias de alumínio passaram por grandes evoluções, impulsionadas pela presença no mercado de fabricantes de alumínio multinacionais, pelo investimento em tecnologia dos fabricantes de esquadrias e pela necessidade dos arquitetos, que passaram a exigir melhor desempenho e conforto.

NELSON FIRMINO Podemos atribuir o avanço tecnológico nas fachadas-cortinas aos sistemas de perfis de alumínio e à melhoria do desempenho dos vidros. O desenvolvimento de perfis especiais em alumínio tem proporcionado grande avanço na facilidade de fabricação e instalação das fachadas. Já temos no Brasil, inclusive, câmaras de testes bem equipadas, para ensaios de caixilhos e sistemas de fachadas completos.

ROBERTO PAPAIZ Esse progresso poderia ser maior se houvesse maior percepção por parte dos clientes e do consumidor final em relação à importância das esquadrias. Há um uso indiscriminado de superfícies envidraçadas no Brasil. Porém, muitos empreendedores não percebem que isso requer sistemas mais complexos - seja de esquadrias, seja de ar-condicionado - capazes de solucionar as consequências dessa escolha, como a forte incidência de luz solar.

DOMINGOS MOREIRA CORDEIRO A pouca valorização das esquadrias pelo consumidor final é, de fato, um ponto crítico. Quando falamos em esquadrias padronizadas, há empresas que produzem caixilhos fora de norma, o que dificulta a vida de quem trabalha dentro da norma. E é grande o número de empresas que produzem os caixilhos de forma precária no próprio canteiro. Isso ocorre porque o consumidor faz sua escolha somente baseado no preço. Não percebe que o caixilho é item crucial para o conforto na edificação.

PAPAIZ Na Europa e nos Estados Unidos, a atenção às esquadrias é obrigatória até por uma questão climática. Aqui, como o clima é mais ameno, o custo inicial passa a ser mais valorizado que o desempenho e o custo de manutenção. A verdade é que falta preocupação em resolver o problema real do usuário. Se o consumidor final tivesse conhecimento e condições para escolher, certamente iria preferir soluções de maior valor agregado, mesmo que isso representasse pagar uma parcela a mais no seu financiamento. Vemos que as pessoas em geral têm muita informação para basear sua escolha antes de comprar um carro, um celular, mas não para escolher os sistemas que vão compor o seu apartamento.

PAULO FACCIO Por outro lado, há maior consciência do consumidor em relação à sustentabilidade, principalmente em projetos corporativos. A tendência é que isso se amplie, com a maior atenção à compra de produtos certificados, na checagem da origem dos produtos, se a empresa paga direito os funcionários etc.

SANTOS Essa é uma tendência. Empreendimentos inteligentes, ecológicos e econômicos, até pela redução do custo de manutenção, têm tido a preferência das empresas na hora de alugar um espaço.

PAPAIZ No contexto da sustentabilidade o alumínio ganha pontos, pois se torna sustentável em função de sua durabilidade e reciclabilidade. Hoje, aproximadamente 95% de uma esquadria de alumínio é reciclado.

aU O QUE NÃO É RECICLADO?

CORDEIRO O silicone, as borrachas, as gaxetas, as escovas ainda não são reciclados, mas a indústria já se atém ao correto armazenamento e despejo desses materiais como forma de amenizar o impacto.

aU QUAL É A IMPORTÂNCIA DOS CONSULTORES DE FACHADAS?

AUDREY DIAS As fachadas estão mais complexas e os arquitetos não recebem informação suficiente sobre esse sistema durante a nossa formação básica. Em cinco anos de faculdade, por exemplo, em nenhum momento tive qualquer informação sobre como especificar esquadrias.

FACCIO É por isso que, hoje, quando vão projetar cortinas de vidro de maiores dimensões, os arquitetos já têm o bom senso de buscar apoio de um consultor para especificar a fachada.

SANTOS A presença do consultor foi fundamental para o amadurecimento do mercado. Antes havia muita briga entre os fornecedores para oferecer o menor preço e, muitas vezes, o cliente acabava comparando produtos diferentes. O consultor permitiu equalizar a especificação e, agora, as empresas que participam da concorrência cotam sistemas similares.

 

Retirado de:

http://www.revistaau.com.br/arquitetura-urbanismo/178/artigo122886-2.asp

 

Data de Publicação:

13/06/2013 ás 13:45

Voltar
Rua Engenheiro Bianor,164 - CEP: 05502-010 - Butantã - São Paulo - SP
© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados

Telefones: 55 11 3816-0122 / 3816-5311 / 3817-5665
Email: contato@aluparts.com.br / aluparts@aluparts.com.br