Nelson Firmino prepara sucessora

21.12.2012
Filha de consultor quer seguir os passos do pai e adquirir expertise no setor de vidros.

A experiência de 30 anos como gerente de produtos em multinacionais como Alcan e Alcoa e muito estudo deram ao engenheiro Nelson Firmino os conhecimentos necessários para que se tornasse hoje um dos profissionais mais respeitados do setor de vidros, fachadas, esquadrias e skylights.
Em 1990, decidiu dar um novo rumo à carreira e fundou a Aluparts Engenharia e Consultoria, com expressiva participação em projetos no Brasil e Exterior. Há 22 anos à frente da empresa, sua missão agora é treinar sua sucessora e filha, a arquiteta Audrey Dias. Em entrevista à revista do Sincavidro, os dois profissionais falam com propriedade sobre diversos assuntos que com certeza auxiliarão bastante quem trabalha com vidro, tais como a importância da capacitação profissional, orientações técnicas, entre outros.
O vidro evoluiu muito nos últimos anos. O fumê foi substituído pelo refletivo. Como a Aluparts vê isso? Nelson Firmino: O que nós temos que fazer na Arquitetura é aproveitar ao máximo os benefícios que o vidro pode proporcionar. Há três décadas, no máximo, o Brasil só aplicava nas fachadas o vidro fumê. Uma ideia trazida da Europa, dos países frios, para segurar o calor dentro do edifício. No Brasil, sendo o clima tropical dá-se o oposto. É preciso segurar o calor fora do edifício. Então, surgiram os vidros refletivos e isso trouxe uma contribuição muito extraordinária, porque você pode ter ambientes agradáveis sem muito custo de energia. Hoje o objetivo nos projetos é unir a transparência, o conforto e a preocupação com a sustentabilidade. Existe uma grande preocupação com a transparência integrada ao meio externo.
Audrey Dias: O vidro tem o papel de ligar ambientes de forma visual e emocional. Além do mais, contribui consideravelmente para a certificação dos prédios verdes. O vidro tem forte influência no conforto térmico, na acústica, no desempenho e economia. Sem dúvida, é um dos itens de maior relevância em uma fachada, daí a importância da correta especificação.

Com a Aluparts vê a questão da capacitação profissional?
NF: O treinamento dos técnicos é importante para que eles possam ensinar outras pessoas. Além das características do vidro, é muito importante a capacitação profissional para que os profissionais possam aplicar o vidro de forma certa e também ficar atentos à questão estrutural. Não basta apenas conhecer as características dos vidros, é necessário buscar o aprimoramento e a qualidade total no conceito de aplicação do vidro.
AD: Acredito que os fabricantes, além de divulgarem as características e benefícios dos vidros, deverão intensificar a divulgação dos conceitos técnicos para que possamos ter mais conhecimento e com isso aproveitar todas as características que o material proporciona. Notamos que o vidro tem qualidades que nós ainda não nos aprofundamos por falta de conhecimento.

Temos notado que, no Brasil, só existem ensaios com vidros temperados. Mas percebemos que uma vez o senhor participou de testes com o vidro laminado de temperados. O uso deste tipo de vidro tem crescido no país? NF: Sim, e temos que divulgá-lo. O vidro laminado com o uso de dois vidros temperados tem sido muito utilizado em guarda-corpos, pisos, degraus, visores, coberturas, skylihts e em situações em que a fixação é por meio de aparafusamento (Spider). A laminação de duas ou mais chapas de vidros temperados permite unir as qualidades desses dois tipos de vidros de segurança e com isso ganhamos na resistência mecânica, no desempenho acústico e, sobretudo, na questão da segurança. AD: Em nossos projetos temos constantemente especificado o vidro laminado de temperado. Temos um expressivo número de consultas interessadas na realização de Laudos Técnicos com o objetivo de verificar e recomendar soluções para os vidros, principalmente quando se trata de problemas em coberturas e skylights.

Vocês já promoveram algum ensaio com o Semi-Temperado?
NF: Até o momento não participamos de testes com vidro Semi-Temperado. Conduzimos dois projetos fora do Brasil: um em Buenos Aires e outro em Punta Del Este, nos quais foram utilizados o vidro Semi-Temperado. No Brasil, temos normas para o vidro float, laminados e temperados, entretanto teríamos que trabalhar junto a ABNT para ter normas para o vidro Semi-Temperado.

Poucas empresas possuem laboratórios para testes, e a Ferlex é uma delas. Quem é que faz esse tipo de trabalho mais detalhado? NF: Temos o ITEC (Instituto Tecnológico da Construção Civil), em São Paulo, que é um laboratório que realiza ensaios de acordo com as normas técnicas vigentes. Os testes são em esquadrias, fachadas, guarda corpos e vidros temperados. AD: Os testes do vidro temperado são feitos de acordo com a norma pertinente, que é a NBR 14.698, e o objetivo desta é a verificação dimensional, o empenamento e defeitos visuais; determinação da resistência ao choque térmico; determinação da resistência ao choque mecânico; verificação da fragmentação e a classificação de segurança.

Como o senhor vê a questão da concorrência com a China?
NF: O mercado de esquadrias continua em plena expansão e com significativo aumento do volume de produção. Os chineses possuem produtos mais em conta que os nacionais, mas que precisam se enquadrar as nossas normas técnicas. O que vemos de fato é a carência de mão de obra e sem ela temos um desafio para poder atender o incremento dessa demanda. Quem trabalha com vidros precisa avançar o conhecimento para o setor de esquadrias e oferecer a solução completa. Essa realidade vai ser cada vez evidente. Agora o profissional não compete apenas com o serralheiro. Ele compete com material que vem de fora. A união do vidro com a esquadria tem ainda muito futuro pela frente. Hoje temos projetos cada vez mais arrojados e especiais e nestes o vidro conquista cada vez mais espaço. Ele está presente em praticamente tudo, nas fachadas, coberturas, pisos, divisórias, portas, escadas e paredes. AD: As novidades são diárias, os fabricantes de vidro estão investindo em novas plantas, equipamentos e tecnologia para beneficiamento do vidro. Há várias opções de vidro no mercado, no entanto, vemos que muitos vidraceiros têm noções vagas sobre os benefícios dos próprios produtos que comercializam.

E no caso dos vidros que quebram logo após serem instalados? AD: Inúmeros fatores influenciam na quebra do vidro. É necessária uma avaliação criteriosa para cada caso. Mesmo que o vidro seja produzido rigorosamente de acordo com a norma pertinente, ainda sim existem fatores que podem comprometer o seu desempenho, que são problemas no transporte, armazenamento incorreto e instalação inadequada. No recebimento dos vidros, peças lascadas, riscadas, batidas, com bolhas ou que apresentem delaminação devem ser rejeitadas. A questão da quebra espontânea do vidro temperado é um tema polêmico, mas na maioria das vezes existe um fato que explica a quebra.

Já vimos temperadores falarem “uma vez temperado sempre temperado”, “que não existe diferença de qualidade”. Isso é verdadeiro? AD: Existe sim, e o vidro vai ter mais ou menos resistência em decorrência do seu processo de fabricação.

Qual o trabalho do consultor de fachadas e Vidros e sua importância? NF: O papel do Consultor de Esquadrias é definir parâmetros para a correta especificação das fachadas, o que inclui a definição dos perfis de alumínio e componentes, gerando um conjunto de referências suficientes para a caracterização dos produtos a serem executados conforme parâmetros previstos pela arquitetura. Nosso trabalho inclui ainda a assessoria na especificação técnica dos vidros e acabamentos. O resultado dessa consultoria é um conjunto de informações técnicas claras e objetivas sobre todos os elementos, sistemas e componentes dos caixilhos e fachadas, garantindo a plena compreensão das informações de projeto, bem como sua aplicação correta nos trabalhos de campo.

Quais os desafios neste campo de atuação? NF: Temos procurado conhecer cada vez mais o mercado, as tendências e as novas tecnologias. A reciclagem técnica deve ser constante. Tenho imensa satisfação quando estou ensinando e explicando algo para as pessoas. Agora as sementes estão sendo lançadas; e quando a terra é boa frutifica.

Retirado de:

http://www.sincavidro.com.br/ponto-de-vista/nelson-firmino-prepara-sucessora/

Data de Publicação:
13/06/2013 ás 12:20

Voltar
Rua Engenheiro Bianor,164 - CEP: 05502-010 - Butantã - São Paulo - SP
© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados

Telefones: 55 11 3816-0122 / 3816-5311 / 3817-5665
Email: contato@aluparts.com.br / aluparts@aluparts.com.br